Empresa apoiada pela Finep recebe prêmio de empreendedorismo

Empreendedor A revista PME, associada à Exame, divulgou na edição 73 a entrega do prêmio Sou Empreendedor 2014 Telecomunicações para o engenheiro Eduardo Neger. A empresa, a Neger Telecom, de Campinas, foi apoiada pelos programas de Subvenção Econômica da Finep.

O bom empreendedor sabe transformar demandas da sociedade em serviços e produtos que ajudem a driblar os problemas do cotidiano. Eduardo Neger soube inovar e inventou um aparelho que melhora a qualidade do sinal das operadoras de telefonia celular, um serviço que conta com reclamações constantes dos brasileiros. Os aparelhos permitem o funcionamento de telefones e internet ao amplificar o sinal da torre mais próxima do usuário. A ideia é antiga, mas foi aperfeiçoada. Em 1980, a empresa era uma pequena fabricante de chocadeiras que atendia produtores de frango no interior de São Pulo. Nesse período, o inventor percebeu as possibilidades de negócio que o fraco sinal de regiões afastadas poderia significar. O que nasceu para atender a uma necessidade de áreas isoladas acabou também caindo no gosto das grandes cidades, onde estão 70% dos clientes da Neger.

A empresa também foi destaque em outras matérias da PME. Uma delas destaca o faturamento da empresa, nove milhões de reais – 50% mais que em 2010. Outra reportagem mostra como médicos e enfermeiras da ONG Expedicionários da Saúde podem se comunicar para solicitar mantimentos e ajuda em operações enquanto levam atendimento médico a tribos indígenas da Amazônia.

Fonte: Finep

Empresas inovadoras são mais produtivas, diz artigo

jornais

No Brasil, as empresas que inovam remuneram 23% a mais do que as que não inovam. Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Além dos melhores salários, estas empresas geram postos de trabalho mais estáveis e de melhor qualidade. O bem estar do trabalhador reflete diretamente na produtividade, tornando-as cerca de sete vezes mais produtivas quando comparadas com as empresas que não desenvolvem inovações.  Glauco Arbix, presidente da Finep, e Fernanda Stiebler, mestre em políticas públicas pela UFRJ e analista da Finep, comentam estas constatações em artigo no site da revista Bahiaciência.

As informações confirmam que além do investimento maciço na qualificação do trabalhador, o estímulo à inovação pode ser fundamental para superar a baixa produtividade do País. O artigo cita outros fatores fundamentais nessa empreitada: a importância da densidade tecnológica e da diversificação para dar sustentabilidade ao crescimento econômico.

A expansão do setor agrícola brasileiro é utilizada pelos autores como exemplo do efeito positivo dos processos de mecanização e inserção de tecnologia para o aumento da produção. O artigo também destaca a expansão do investimento em P&D com relação ao PIB, que passou de 1,06% em 2002 para 1,24% em 2012, mas adverte que ainda é necessário ampliar intensamente esse crescimento.

Fonte: Finep
(14/10/2014 às 10:34)

Programa MPME Inovadora do BNDES

O regulamento do Sistema Brasileiro de Tecnologia (SIBRATEC) estabelece que o valor mínimo dos projetos de inovação deve ser de R$ 500.000,00. Entretanto, é obrigatória a contrapartida das empresas proponentes, a ser depositada em conta corrente específica para o projeto. A tabela a seguir mostra qual a porcentagem de contrapartida de acordo com o porte da empresa.

Porte das Empresas Faturamento Contrapartida mínima em relação aos recursos do FNDCT
Microempresas Até R$ 2.400.000,00 5%
Pequenas de R$ 2.400.000,01 a R$ 16.000.000,00 10%
Médias de R$ 16.000.000,01 a R$ 90.000.000,00 50%
Grandes > R$ 90.000.000,00 100%
Organizações Empresariais Não se aplica 50%

Pensado nas MPMEs, o BNDES promove um programa especial de financiamento conforme anúncio abaixo:

MPMEs Crédito BNDES